24 de agosto de 2008

POR QUE ESSE MEDO?



Existe um blog GAY de grande visitação que tem o estranho hábito de não dar link para as fontes de seus textos, ou então para aqueles que enviam por e-mail alguma dica ou sugestão de postagem, mesmo sabendo que este colaborador possui um blog/site.

Acredito que não seja nem necessário dizer que um link de referência à fonte é sempre de bom grado. Questão elementar de bom senso e a dignidade. O grande problema é que nem todo mundo pensa assim.

Quem tem ou já teve um blog, site, ou algo que o valha, sabe muito bem que uma das melhores formas de reconhecimento neste ingrato ofício blogueiro é um belo e pomposo link publicado em uma página com acessos bombados.

O ato de "linkar" é, senão o maior, um dos maiores diferenciais da mídia cibernética. A revolução do hypertexto veio com o intuito de permitir que o editor vinculasse um endereço de internet a uma determinada palavra ou expressão dentro de seu texto, direcionando o seu querido leitor a um novo destino - pela bagatela de um clique de mouse.

O caso dos grandes editoriais online é clássico. Seguindo a velha prática do jornalismo mão-de-vaca terceiro-mundista, os grandes portais têm o péssimo hábito de publicar matérias envolvendo ocasiões em que um simples link soaria adequado, eficiente e esclarecedor. Mas não. Como se abrir um tag "a href" fosse pecado mortal nas redações profissionais, na maioria das vezes as notícias desses jornais virtuais preferem omitir a referência, mencionando apenas "um site" ,"um famoso blog da internet" ou "tal pessoa enviou isso ou aquilo por e-mail" - reparem no uso indiscriminado do artigo indefinido.

Ainda mais deprimente é ver um autêntico blogueiro, alguém que nasceu na várzea do Blogspot e conhece muito bem a relevância de um link recebido, amarrando miséria na hora de fazer referência ao trabalho alheio.

Em busca de pauta para suas próprias publicações, qualquer editor coleciona páginas de fontes de inspiração em seu bookmark. Quem tem um blog de grande visitação recebe centenas de indicações e sugestões de pauta por e-mail, muitas das quais enviadas por outros blogueiros imbuídos do espírito colaborativo típico da blogosfera. Quando uma dica dessas vira conteúdo, que mal há em retribuir a gentileza com um pequenino link no rodapé da postagem?



O que não pode acontecer é um editor encontrar um assunto interessante e apropriar-se da idéia como se tivesse sido parida de seu próprio ventre. No exemplo acima, está simplesmente identificando a publicação em que foi encontrado o conteúdo eventualmente replicado. O sacrilégio reside na ingrata omissão da fonte, na inexplicável não-publicação de um mísero e singelo link de referência ao URL que lhe serviu de fonte.

Não ESCREVO ESSAS PALAVRAS com o intuito ou com qualquer esperança de um dia vermos um link para do meu blog no página do estimado colega blogueiro, mas com o singelo intuito de provocar uma pequena reflexão. Uma reflexão alimentada pela certeza de que a humildade é disparadamente a maior das virtudes humanas, e de que o link é a mais poderosa arma que nós temos nas mãos para lutar por uma internet mais recíproca.

-----------------------------

* texto levemente inspirado (ou não) no artigo de USURA NÃO!

10 deixaram seu recado:

Serginho Tavares 24 de agosto de 2008 12:45  

concordo com você. deve ser terrível descobrirmos que o que escrevemos foi roubado.
conheço um site de um bando de veado que copia tudo e ainda diz que eles mesmo escreveram
por favor né?
nunca mais visitei nem dou o nome da bosta


adorei o texto
beijos

Marcos Freitas 24 de agosto de 2008 16:59  

Concordo contigo, também conheço um blogueiro com um blog bombadissímo que não adiciona ninguém, e um direito dele, nunca o vi pedindo para que alguém o adicionasse.

Falando em blogueiro bombado, uma pena o Sérgio Ripardo ter deletado o seu blog, adorava o blog dele.

Rubens Oliveira 24 de agosto de 2008 17:17  

O que eu reclamo e grito bem alto pra todo mundo ouvir [/ana carolina] não é pelos casos de "plágio" em sim por não darem "link" para as fontes ou para quem colabora com sugestões. Eu por exemplo: Quando recebo uma dica, sugestão de post ou, até mesmo, quando leio em algum lugar algo que achei interessante e quero dar minha opinião, SEMPRE, mas SEMPRE dou o link para origem da idéia/post. Seja para o site/blog ou para pessoa que me indicou.

Internet pra mim é isso, DIVERSIDADE.

Infelizmente, existe gente insegura com o que faz e tem medo de dar outras opções que possam de alguma forma "diminuir" o seu trabalho!

Pronto falei!

mah.rcius 24 de agosto de 2008 22:00  

Não apenas explorar o trabalho alheio, mas dar o caminho para que as pessoas possam conhecer e aumentar o conhecimento. Se com toda a facilidade que a net tem as pessoas não dividirem o conhecimento, quando farão?

Knowledge Management!!!!!!!!!!!!

Klero 24 de agosto de 2008 22:58  

ah, sabe que também tem aquilo...
quanto mais links externos e internso o blog tiver, a popularidade dele sobe nas buscas do google.

=D

Rubens Oliveira 24 de agosto de 2008 23:13  

Sim, eu sei...Mas, não confio muito no pangerank, que por sinal já deu uma certa confusão na "blogosfera" por isso!

www.blogdorenato.com,  25 de agosto de 2008 19:52  

Tenho um esquema no blog que busca e inserire automaticamente os blogs que me oferecem link.... veja lá do lado esquerdo... acho super valido, não perco tempo digitando e quem sobe no raking é que me dá mais acesso.... vc não acha interessante?

Mogli 26 de agosto de 2008 00:08  

Me sinto completamente perdido nesta conversa. Concordo com o Rubens, mas nem sei quantas pessoas entram no meu prórpio site...haha. Sou super leigo nessas praticalidades. Alguém poderia se oferecer para ser meu coach, né?

wjunior 3 de junho de 2009 08:07  

Não tenho blog...mas acho de bom tom dar crédito a de quem é de direto

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO