28 de agosto de 2008

PERSÉPOLIS

Marjane Satrapi, ilustradora e quadrinista que cresceu no Teerã no seio de uma família comunista, testemunhou ainda criança a crescente repressão da liberdade civil por imposição da política iraniana, instaurada após a queda do rei Xá e a tomada do poder pelo ditador Ruhollah Khomeini.

Com 14 anos, Satrapi foi enviada para Viena, na Áustria, por seus pais, para fugir do regime iraniano. Lugar onde viveu quando cursava a escola secundária. Retornou ao Irã para fazer faculdade, onde estudou Comunicação Visual. Logo após se formar mudou-se para Strasbourg, na França. Atualmente mora em Paris, onde trabalha ilustrando e escrevendo filmes infantis.

Mas, afinal, quem é Marjane Satrapi?

Quem é essa mulher bonita, de olhos felinos, que fala com as mãos, é extrovertida e sarcástica? Uma típica figura feminina que atrai e, ao mesmo tempo, espanta. Enérgica e doce ao mesmo tempo. E usa toda essa energia, que por muito pouco não foi condenada a se esconder atrás do véu, para se revelar a própria metonímia de seu povo. Marjane era parte de um Irã que se indignava com o fato de uma garota poder ser presa por mascar chiclete e usar tênis All Star. É nesse cenário que começa sua história.



Com sua aclamada graphic novels Persépolis, onde descreve sua infância no Irã e sua adolescência da Europa, acabou por ficar conhecida em todo o mundo. A grandiosidade de seu trabalho resultou, em 2007, no filme homônimo de animação, em uma adaptação escrita e dirigida pela própria em parceria com Vincent Paronnaud.

Persépolis
, é uma animação em preto e branco composta pela real história de Satrapi, onde encontra a medida perfeita entre a inocência e a gravidade dos acontecimentos da época.



O roteiro teria tudo para ser um filme denso, daqueles que ao final da sessão sentimos um peso nos ombros, uma angústia de ser. No entanto, Persépolis consegue escapar do óbvio e ponderar os sentimentos da platéia através do seu formato leve. Trata-se de uma animação, mas não como as outras, pois economiza nos efeitos e capricha no conteúdo. Mesmo em um contexto triste, não abre mão da comicidade e mostra o quanto é possível unir elementos que parecem antagônicos. Uma complexa história contada de forma simples.

A animação tem vozes da aclamada Catherine Deneuve, Chiara Mastroianni e Danielle Darrieux.

Premiações:

Ganhou o Prêmio do Júri, no Festival de Cannes.

Ganhou o Prêmio do Público e o Prêmio MovieZone, no Festival de Roterdã.

Ganhou o Prêmio do Público de Melhor Filme Estrangeiro, na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.


Curiosidades:

Sean Penn, Gena Rowlands e Iggy Pop dublaram personagens na versão americana do filme.

Catherine Deneuve dublou a Sra. Satrapi nas versões em francês e em inglês de Persépolis.

O governo do Irã enviou uma carta à embaixada da França em Teerã protestando contra Persépolis, além de pressionar os organizadores do Festival de Bangkok a retirá-lo de sua programação.

Foi o representante francês ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

O orçamento de Persépolis foi de US$ 7,3 milhões.

Persépolis (França, 2007) Direção: Vincent Paronnaud e Marjane Satrapi. Duração: 95 minutos Elenco/Vozes: Chiara Mastroianni, Catherine Deneuve, Danielle Darrieux, Simon Abkarian, Gabrielle Lopes Benites.

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO